sexta-feira, 24 de junho de 2011

Programação Móvel

Fala galera, vou falar um pouco sobre aplicações móveis \0/


MIDP é uma especificação para o uso da plataforma Java só que feita para dispositivos móveis como celulares, e distribuída também pela Sun. O mais conhecido perfil do J2ME baseado na CLDC eKVM, e é o perfil mais desenvolvido e amplamente adotado em muitos lugares por todo o mundo, principalmente em PDAs, telefones celulares e em outros dispositivos móveis.



MIDP 1.0

Lançado em 2000, o MIDP1.0 foi introduzido pela JSR 37 e está praticamente em desuso, já que apenas celulares antigos e na maioria monocromáticos ainda suportam.


MIDP 2.0

Lançado em 2002, o MIDP 2.0, definido pela JSR 118, aprimorou as capacidades do MIDP 1.0. Adicionou várias características às APIs originais, foram acrescentadas novas APIs de rede suportando TCP sockets, UDP datagrama, serialização, bluetooth, iniciliazação de envio (push-initialed) e conexões seguras. Uma robusta API de segurança e policiamento. Tambem foi adicionada uma APIs para o tratamento de jogos 2D e 3D.


MIDP 3.0

Com lançamento previsto para 2009 o O MIDP 3.0 é definido pela JSR 271, trará novas funcionalidades como a posibilidade de rodar múltiplas MIDlets ao mesmo tempo, colocar MIDlets em background, MIDlets auto-launch, permitir intercomunicação entre MIDlets diferentes, novas opções para o tratamento de menus, uma nova API capaz de rodar gráficos 3D melhores, entre outras.

Software

software que implementa MIDP roda no KVM suportado pelo CLDC e contêm serviços adicionais para o código de aplicação escrito usando APIs MIDP. Aplicações MIDP são chamadas de MIDlets. MIDlets podem usar facilidades de MIDP e as APIs que MIDP herda de CLDC. Junto com o equipamento os fabricantes fornecem mais dois componentes: classes e aplicações OEM (Original Equipament manufacturer). As classes OEM são usadas pelo MIDP para acessar funções específicas como enviar dados e receber mensagens e acessar dados persistentes específicos do dispositivo. As aplicações OEM são programas fornecidos pelo fabricante, tal como uma agenda de endereços. As aplicações OEM podem ser acessadas pelo MIDP.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Afinal, Como funciona o Sistema Android?

Fala galera! Estamos aqui para falar um pouco sobre o novo sistema do google, o nosso querido Android. Devem se perguntar "por que ele entra aqui?". Simplesmente por ele ser um sistema baseado na linguagem java! Vamos ao nosso Post.


O Google Android é um sistema operacional open source criado pela empresa Google e direcionado para dispositivos móveis. Ele decorre da aquisição de algumas empresas de software móvel, realizadas em 2005, o que permitiu ao google fazer com que seus aplicativos móveis cheguem ao máximo de mãos possíveis. O código do Android começou a ser distribuído em meados de 2008.

Baseado na plataforma Linux, e tendo como mascote um simpático robozinho, o sistema já é bastante conhecido por usuários de dispositivos móveis. O desenvolvimento do Android atualmente é realizado pela open handset alliance, um conjunto de 30 empresas do ramo tecnológico e das telecomunicações.

A composição básica do Android é: Sistema operacional, um middlleware (camada intermediária da aplicação) e aplicações em si. Ele funciona como os sistemas operacionais que você ja conhece e está habituado a utilizar.
     Alguns recursos da plataforma Google android são:

-Aplicação que permite a reutilização e a substituição de componentes quando necessário.

- Navegador de internet integrado, baseado no WebKit, open source.


- Possui um otimizador de gráficos 3d utilizando uma biblioteca gráfica baseada no OpenGL ES 1.0, o que torna a qualidade visual do aplicativo tão atraente quanto seu desempenho.

-Banco de dados SQLite integrado para armazenamento de dados estruturados.

-Ambiente de desenvolvimento completo, incluindo um dispositivo emulador, ferramentas de depuração, memória e perfis de desempenho, e um plugin para o eclipse IDE, o que torna a vida do desenvolvedor muito mais simples.

A Proposta:

O Android e uma aposta da Google no futuro dos dispositivos móveis e tem tudo para conquistar espaço rapidamente, pois agrada a vários públicos diferentes, que por sua vez possuem interesses também diferentes:
  • Os fabricantes de Celulares, uma vez que o sistema poderá ser utilizado sem custo em seus aparelhos, ao contrário de sistemas como Symbiam e o Windows mobile.
  • Os desenvolvedores, que possuem ampla liberdade para melhorias tanto do sistema operacional quantos dos aplicativos que podem ser instalados e utilizados, já que o Android possui um ambiente de desenvolvimento aberto e baseia-se em sua estrutura na linguagem de programação java. Seu código é bastante semelhante mudando apenas algumas formas de trabalhar, integrando também tecnologias de web como XML.
  • Os fabricantes de chips, que não terão tantos problemas de incompatibilidade de seus recursos com o sistema operacional do dispositivo, além de poderem adicionar novos recursos aos celulares, o que aumentará a procura dos fabricantes e consumidores por processadores mais rápidos, impulsionando o desenvolvimento e a venda de novos produtos.
Terminamos esta primeira parte por aqui. Em breve continuaremos este post para ficarmos por dentro desta nova plataforma tão polêmica...

Abraços de seu sempre amigo Bruno Rafael

Admin: Bruno

Olá Galera! muito grato por estarem acessando nosso blog. Espero que seja possível transmitir de forma compreensível um pouco de meus conhecimentos em programação, para esta comunidade de desenvolvedores que cresce cada vez mais! Espero que Gostem! Abraço! E meu enorme obrigado à Renato Simões, Átila Soares,Wanderson Quinto, Emerson e a toda galera que sempre ajudou meu sincero obrigado....
Especialmente a Natalia Failache e Rita de Cassia que sempre apoiaram este sonho....

De seu amigo Bruno Rafael.